Falando do que poucos falam…

image001

Oi, pessoal!

Eu pensei muito sobre o formato do blog agora que acabou o desafio dos posts diários e depois de uma super torcida pra que o blog continue, o que além de me deixar EXTREMAMENTE feliz, me deixou muito surpresa!

Decidi continuar com o blog com postagens semanais, se você não é assinante essa é sua chance de receber as notificações por e-mail, porque eu preferi não definir um dia pra publicação pra conseguir cumprir um post por semana!!!

Hoje quero indicar um documentário MARAVILHOSO (na minha opinião), quem ainda não assistiu por favor não deixe de ver  “ O começo da VIDA”, além da enxurrada de informações sobre um tema que não é tão valorizado e divulgado como deveria ser que é  “a importância dos primeiros anos de vida na formação de uma pessoa”…

O documentário feito nos quatros cantos do mundo (8 países), levanta tantos questionamentos que passam desapercebidos na nossa sociedade, vou citar alguns que mexeram muito comigo.

Nossos bebês são lindas sementes e é nosso papel, enquanto sociedade, preparar o solo e tornar a terra fértil para ver brotar e florescer todo o seu potencial.

Estela Renner
Cineasta e Roteirista

1º Em determinado momento uma especialista que eu não gravei do que, mas fiquei com vontade de fazer um outdoor com o questionamento dela que eu vou parafrasear aqui “ A sociedade  investe, se dedica e se preocupa ir em busca de novos planetas e em descobrir novos mundos, mas não se preocupa em investir em politicas publicas que formem seres humanos melhores”  

2°  Uma outra especialista fez um outro comentário que não é novidade, mas que ignoramos como se não existisse, vou parafraseá-la também, “A pobreza rouba todos os diretos de uma criança se tornar um ser humano bom, porque impossibilita ela deixa de ter acesso a saúde, segurança, alimentação, vestuário e atenção necessária dos pais.”

3º Mas não menos importante a desvalorização da sociedade para mães que abrem mão da carreira por entenderem a importância que isso tem pra HUMANIDADE em criarem seus filhos, apesar de pra muitos isso parecer NADA.

No resumo é um documentário de overdose de FOFURA, muita informação e além de ser muito comovente, pois nos mostra a realidade dura da consequência da MISÉRIA espalhada por esse mundo…

Eu chorei muito quando uma menina da Índia (eu acho) respondeu pra repórter “Eu não tenho sonhos”, se ela tinha 10 anos era muito…

Mesmo que ter filho seja a última coisa que você pense nesse momento, lembre-se que conhecimento e informação nunca é demais…

Ah… Não deixe de indicar pro máximo de pessoas que você conhece, porque esse documentário é SENSASIONAL!

Quer saber mais: http://www.fmcsv.org.br/pt-br/o-que-fazemos/filme-o-comeco-da-vida/Paginas/filme-o-comeco-da-vida.aspx

Site do documentário: http://ocomecodavida.com.br/

obs.: Também está disponível no Netflix.

Bjos, Ju

Anúncios

Uma opinião sobre “Falando do que poucos falam…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s